Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

zonaDINAmica

Clube Oficial de Fãs da Cantora e Compositora Dina.

Pérola, Rosa, Verde, Limão, Marfim - 40 Anos! (VI)

Single Conta Comigo ao vivo (áudio)

 

A 3 de Março de 1983, o programa Ponto de Encontro (Antena 1) fez um espectáculo ao vivo no Cinema Nimas, em Lisboa, para comemorar o 3º aniversário do programa. A abertura do espectáculo foi com a canção "Conta Comigo", cantada pela Dina e a Teresa Miguel, à qual se seguiu "Pérola, Rosa, Verde, Limão, Marfim" na voz de Dina. Pode ouvir aqui.

 

Pérola, Rosa, Verde, Limão, Marfim - 40 Anos! (IV)

Um tributo à Dina, com Pérola, Rosa, Verde, Limão, Marfim

 

Os Concertos-Homenagem DINAMITE, realizados em 2016, foram um bálsamo para Dina, como a própria referiu várias vezes. Foram dois concertos em Março (Lisboa e Porto) e um em Novembro (Mexefest - Lisboa). Tais concertos só foram possíveis graças ao enorme coração de um grupo profissional de intérpretes e músicos(!), tendo como mentor o Gonçalo Tocha. Recordamos aqui algumas das canções que passaram pelo concerto no Porto, intercaladas com algumas palavras de Dina:

 

 

Nota zDm: À todo esse grande grupo de Dinamites, um enorme Bem-Haja... Ficam todos os elementos guardados em nós!

 

Pérola, Rosa, Verde, Limão, Marfim - 40 Anos! (III)

Um tributo à Dina, com Pérola, Rosa, Verde, Limão, Marfim

 

Em Maio de 2020, os cantores Sissi Martins, Ruben Madureira e FF, em um programa-tributo do Herman José à Dina (com José Falcato, sobrinho de Dina, Tozé Brito e Lara Li, que pode ser visto na íntegra aqui) cantaram um leque de canções de Dina, desde os anos 80 até aos 2000, com um bom naipe de músicos ao vivo. Eis o vídeo:

 

 

Pérola, Rosa, Verde, Limão, Marfim - 40 Anos! (II)

Como referimos no artigo anterior, a canção "Pérola, Rosa, Verde, Limão, Marfim" chegou, venceu e ficou no Tempo!

 

Fica aqui um tributo que a jovem Ana Oliveira dá à Dina, interpretando esta mesma canção:

 

 

Nota zDm: No canal Youtube da Ana Oliveira está disponível esta música e as restantes do seu CD, assim como um concerto ao vivo com covers, que apresentamos de seguida:

 

 

Boas Festas!!

O zonaDINAmica

deseja a todas as pessoas fãs de Dina

votos de Boas Festas e de um Ano de 2023

sumarento e nutritivo, em ponto de pérola!

 

Dina_Boas Festas.jpg

 

É desta forma que, também, encerramos este "Ano Amor d'Água Fresca". Ao mesmo tempo que seguíamos as etapas desta grande canção de Dina, sem querer, demos com que Amor d'Água Fresca é uma canção inspirada e inspiradora, daí ter surgido a ideia de vos presentear com algumas dicas de Bem-Estar, que chamamos de Mini-Guia, ao mesmo tempo que percorríamos a maior parte das canções de Dina relacionadas com cada um dos temas em foco... Foram momentos de enorme prazer e aprendizagem!

 

dina92_1b4versoesp.jpg

 

Aquando do Especial de 2017 desta canção, que celebramos aqui no zDm, vários se juntaram à comemoração... Até o MiniPreço, que convidou a Dina à regravar uma nova versão desta canção (que deu sorte a Portugal no Eurovision Song Contest, com a sua primeira vitória!):

 

 

 

"Completamente Livres" no Mundial da FIFA Qatar 2022

dina.jpg

 

É já amanhã que começa mais um Mundial de Futebol, desta feita no Qatar. O que se espera de qualquer tipo de Desporto, quer individuais ou em equipas, é o Respeito! Esperamos que exista.

 

Um possível hino para Portugal no Qatar 2022, com todos os ingredientes de valores e a expelir força e energia, bem que poderia ser o "Completamente Livres" de Dina, que se poderia recuperar, já que, infelizmente, caiu no esquecimento do Partido Popular (com todo o respeito!).

 

 

Letra (Rosa Lobato de Faria):

Andei por aí, completamente solto

Andei por aí, completamente livre

E tudo o que vos trago no calor da minha mão, uhmm

Desponta num sorriso, vem do coração.

 

Andei por aí, completamente livre, uhmm

Andei por aí, completamente solta

E tudo o que vos trago no calor da minha mão, ahumm

Desponta num sorriso, vem do coração.

 

Completamente solto, completamente livre

Completamente solto, completamente livre

Completamente soltos, completamente livres

Completamente soltos, completamente livres.

 

Semear este amor vem tu também

O que eu quero fazer é mais além

É mais denso que o mundo por achar

É mais longe que o sonho de abraçar

O mar, é cantar, é saber voar.

 

eheho...

Completamente soltos, completamente livres

Completamente soltos, completamente livres

Completamente soltos, completamente livres

 

Semear este amor vem tu também

O que eu quero fazer é mais além

É mais denso que o mundo por achar

É mais longe que o sonho de abraçar

O mar, é cantar, é saber voar.

 

eheho...

Completamente soltos, completamente livres

Completamente soltos, completamente livres

eheho...

Completamente soltos, completamente livres

Completamente soltos, completamente livres

Completamente livres, completamente soltos...

 

2022, Ano Internacional do Vidro

ano-vidro.jpg

As Nações Unidas declararam 2022 como o Ano Internacional do Vidro. De maneira geral, os vidros são obtidos a partir da areia fundida e resfriada rapidamente, e podem ser formados em processos naturais (lava vulcânica, impactos sobre o solo de meteorito e raio).

 

O vidro é um material conhecido e explorado há muito tempo pela humanidade. Lascas de obsidianas foram amplamente utilizadas por humanos no final da Idade da Pedra, há cerca de 6.000 anos, na confecção de pontas de flechas, lanças e ferramentas de corte durante a chama Revolução do Neolítico. Os primeiros vidros “sintéticos”, feitos pelos egípcios através da técnica de sopro, datam de aproximadamente 3.400 anos atrás. Para saber mais sobre o vidro, fica aqui uma Banda Desenhada brasileira sobre este temaTirinhas de Vidro.

 

- - - - - 

 

Em 1993, Dina é convidada a criar o Genérico e Banda Sonora da telenovela Telhados de Vidro, a primeira telenovela nacional do recém criado canal privado de televisão TVI (a "Quatro"), que não foi editada discograficamente. Ficamos com o Genérico:

 

Ricardo Soler e Carla Ribeiro interpretaram o tema ao vivo, num evento do canal:

 

Fazer Memória de Dina

memória dina.jpeg

 

Estamos às portas daquele que é, por tradição, o Dia (2 de Novembro) de celebrar aquelas e aqueles que já partiram deste Mundo e que deixaram, em quem por cá ainda anda, um vazio cheio de Saudade, mas também uma plenitude de Memórias de bons momentos partilhadosDina é uma dessas ausências que se fazem notar, que faz falta à família, amigos, fãs e também à Cultura deste Portugal e às suas gentes, que, com a sua personalidade, atitude na Vida e estilo ímpar, abriu visões e criou consciências para o Amor e o Bem Comum.

Dina não era indiferente ao que a rodeava, tinha um coração maternal pleno de Humanidade, oposto à passividade e ao conformismo. Dina não foi em vida água parada e choca, foi uma constante onda tsunámica completamente solta e livre que agitou mentes adormecidasDina faz parte da Identidade Nacional de Portugal, para a qual em muito contribuiu e ergueu a voz!

Também hoje, neste tríduo de Primavera Eterna, a ausência de Dina faz-se presença e damos o reconhecimento à esta Cantora e Compositora universal (Ondina Veloso) e recordamos o seu sorriso, a sua Vida, o seu timbre único e a sua Música, sempre em nós e entre nós.

 

 

 

Amor d'Água Fresca - 30 Anos Depois. Sinergia.

Amor d'Água Fresca inspira-nos... SINERGIA! 

... E isto nos faz recordar mais colaborações de Dina.

dina92_1b8p.jpg

 

 Colaborações de Dina (8): Maestro José Belo Marques 

Em 1981 Dina é convidada a interpretar o clássico "Grão de Arroz", em um programa-homenagem ao Maestro José Belo Marques:

 

 Colaborações de Dina (9): José Cid e The Revolver Band 

Para a série Cacau da Ribeira (RTP, 1988) Dina e José Cid fazem duetos em "Há Sempre Música Entre Nós", de Dina, e "Junto à Lareira", de José Cid, acompanhados pelos The Revolver Band

 

 Colaborações de Dina (10): Herman José 

Em 1980 Dina empresta a sua voz em uma canção do Herman José, que se tornou um dos grandes éxitos da Música Portuguesa, "Canção do Beijinho" (letra e música de Carlos Paião):

 

 Colaborações de Dina (11): Aníbal Miranda 

Em 1980 Dina colabora vocalmente com Aníbal Miranda na canção "Don't Shoot":

 

 Colaborações de Dina (12): Carlos Paião 

Em 1988 Carlos Paião convida a Dina para um dueto em "Quando as Nuvens Chorarem". A canção se tornou no maior éxito do álbum de 1988 e num dos maiores éxitos do Carlos Paião e da Música Portuguesa, apesar do Carlos ter falecido semanas antes num acidente de viação...

Postumamente, em Dezembro de 1992 Júlio Isidro homenageia o Carlos Paião no seu programa. Dina interpreta esta canção deles (do Carlos Paião e da Dina), sendo que o Joel Branco faz a vez do Carlos:

 

 Colaborações de Dina (13): Elaisa 

Em 1996 Dina é convidada como compositora a participar no Festival da Canção. Participa com "Ai, A Noite" (letra de Rosa Lobato de Faria) e a Elaisa interpreta magistralmente a canção no Festival:

 

 Colaborações de Dina (14): TochaPestana 

Se bem que a canção é um original de Dina, os TochaPestana fizeram questão de que na sua versão de "Pássaro Doido" estivesse presente a Dina:

 

 Colaborações de Dina (15): Pirilampo Mágico 

Dina nas suas canções sempre foi muito reivindicativa pelos Direitos Humanos, mas também juntou a sua voz a outros intérpretes em causas comuns, como foi Racismo Não (1996), Correr Contra a Sida - "Novo Amanhã" (1996) e Pirilampo Mágico (1994 e 1995) à favor das CERCI, tal como o fofinho boneco colorido (o deste ano já está por aí, apesar de ter deixado de ser fofinho e manufacturado pelos utentes com graus diversos de "deficiência" intelectual - que muito nos ensinam!):

 

 Colaborações de Dina (16): Outras Colaborações 

Dina, como compositora, é autora de "Na Tua Pele" (Alexandra - De Viva Voz, 1994), "Talvez" (Paulo Ferreira, Banda Sonora da telenovela Filha do Mar, 2001), "Paraíso" (Zé P. - Ilha dos Sonhos, 2008).