Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

zonaDINAmica

Clube Oficial de Fãs da Cantora e Compositora Dina.

Músicas Entre Nós #35 - #37

ALERGÉNICOS: CONTÉM LIBERDADE DE EXPRESSÃO E DE CRIAÇÃO, PRINCÍPIOS DE QUALQUER DEMOCRACIA!

[ A VOZ ]  [ É MAIS ALÉM ]  [ POR CADA UM... POR TODOS NÓS ]

 

Dina é a única cantora-compositora de hinos partidários em toda a História de Portugal. De hinos de raiz, não daqueles que são o aproveitamento de canções já existentes, de evidente sucesso estrondoso a nível nacional ou mesmo internacional, que são rebatizadas e passam a ser chamadas de hinos de um qualquer partido e a custo zero. Também por esse facto foi atacada... Mas tanto alarido e controvérsia, porquê? Portugal não é, afinal, um País onde existe actualmente Liberdade para TODOS os artistas criarem e se expressarem? A Liberdade é um crime punível neste País? A Liberdade, como outros termos, é ainda utopia por cá? As mulheres portuguesas só existem para lavarem as cuecas do marido? Os homens que tiveram essa mesma ousadia para os partidos da esquerda à direita, quer fosse para um deles ou para vários, receberam elogios ou pelo menos foi dada uma abordagem neutra, sem tomar partido e dar retaliações como represália aos artistas, que é o que se espera de quem está na Comunicação Social e dos nossos políticos locais e nacionais. São vergonhosas e repugnantes estas atitudes nauseabundas de puro ódio, oferecido gratuitamente de forma violenta! - Mais do mesmo neste País Real. - "Gente" assim é que deveria de receber descargas eléctricas para se curarem dessa doença corrosiva que destrói tudo o que está ao redor! O ódio ao ódio é o único que se deve incentivar e incendiar!

Há a acrescentar que há História também pelo facto de ser de uma dupla feminina a autoria dos Hinos, pois a Dina criou as músicas e depois, à convite de Dina, a poetisa Rosa Lobato de Faria escreveu as letras. São três os Hinos desta dupla.

 

#35 - Para a Voz de Portugal Ser Maior (Hino PP)

DINA_postal_musical_para a voz de portugal ser mai

 

Ao artigo da autoria de Pedro Tadeu (TSF), com todo o respeito profissional, manifesto algum desacordo com o penúltimo parágrafo do seu texto, onde refere "Muito entusiasmo e pouca ideologia, apenas algum nacionalismo: nada de , de ordem, de paz, de trabalho ou, sequer, de liberdade como bradava, em 1976, o primeiro hino do CDS."

Tal como no final do refrão deste Hino, no início d'Os Lusíadas Camões utiliza também o verbo "cantar", em ambos os casos com o significado de exaltar, celebrar, enaltecer, elogiar por meio de versos ou prosa.

No presente Hino, constata-se que há, sim, , entre mais, de "vencer", em consequência do trabalho da "força" e da "solidariedade" que dá origem a esse Portugal pleno de "Razão", com ordem , método, justiça, etcétera. Essa "Voz", que fala o primeiro verso do refrão, carregada de "orgulho" e de "vontade" que será também se não para construir paz e liberdade, frutos de "Portugal ser maior"? Em suma, na nossa humilde opinião, no Hino existe ideologia, não se trata de um texto oco desprovido de sentido. Os termos egrégios que o Pedro Tadeu refere não estão lá "pornograficamente" expostos, mas a mestria da poetisa Rosa Lobato de Faria colocou presente a essência deles. Saudações DINAmicas.

 

- Áudio:

 

 

#36 - Andei Por Aí (Hino JP)

DINA_postal_musical_andei por aí_hinojp8.jpg

 

- Áudio:

 

 

#37 - Nova Democracia (Hino ND)

DINA_postal_musical_nova democracia_hino8.jpg

 

- Áudio: Música do Hino sem apresentação autónoma.