Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

zonaDINAmica

Clube Oficial de Fãs da Cantora e Compositora Dina.

Dina, a Trovadora Amordaçada

14Dina.jpg

Hoje é o aniversário natalício  de Ondina Veloso, a nossa sempiterna Dina. Hoje fazemos Memória dos seus 66 anos de Vida e das cinco décadas que serviu e engrandeceu a cultura portuguesa, quer em enormes palcos internacionais para milhares de pessoas, quer naqueles concertos mais íntimos, só com a voz doce e quente de Dina e o som da guitarra que ela dedilha.

 

Dina, estamos gratos pelo teu forte compromisso com o que te rodeia, o que impulsiona a tua coragem de gritar palavras como "Liberdade", "Tolerância", "Empoderamento" e "Visibilidade", que te levaram, por exemplo, a meio da década de 90 a revelar os teus segredos a fim de SALVAR VIDAS, sim, pois tu bem sabes a falta que faz a visibilidade de um referente, saber de uma outra pessoa igual, a nível afectivo, para fortalecer a quem está frágil e vulnerável, a quem é abandonado e rejeitado pela família, sociedade, instituições e políticos, estando à mercê e a ser alvo de atrocidades e em muitos casos a ponto de ser cobardemente assassinado - esses tais cobardes promotores de ÓDIO dirão que "a pessoa se matou" (que estupidez tamanha!), o que prova que para além de cobardes são completamente ignorantes e verdadeiros assassinos! 

 

Dina, estamos gratos por seres uma trovadora - trobairitz - contemporânea, que cantas a tua música, mesmo que amordaçada por razões de puro ÓDIO [ Nota: o género musical trova significa "poesia com música", são canções com letra poética que contam uma historia de amor, de crítica ou de conteúdo socio-político. As trovadoras da Idade Média foram consideradas transgressoras, por porem em causa a norma de poder masculino tóxico ].

 

Dina, estamos gratos por tudo o que és e de ti emana, pela tua Vida e pela tua Música que em nós cria ondas e nos faz abraçar a Vida e partir numa viagem, invadidos por emoções com uma enormíssima Paz sem-fim, deixando-nos ir nesse marulho embalados em ritmos e palpitações até o final do horizonte, até o tesouro escondido/depositado no outro extremo do arco-íris. Sempre contigo e em ti, On-Dina. Ilumina-nos.

 

N.B.: São muitas as vozes (amordaçadas) que actualmente referem o atraso geral, a corrupção, a falta de perspectivas e de Liberdade que Portugal atravessa. Pode-se fazer o paralelismo com um conterrâneo de Dina: Aristides de Sousa Mendes. Há contudo uma enorme agravante entre as duas épocas e é que o que de bom havia antes, agora não existe! Em suma, a situação actual é a pior da História nacional.